Início » RS passa a integrar força-tarefa do Ministério da Justiça e Segurança Pública para combate ao crime organizado

RS passa a integrar força-tarefa do Ministério da Justiça e Segurança Pública para combate ao crime organizado

por Daiane Giesen
342 visualizações

O Rio Grande do Sul aderiu, nesta segunda-feira (09/10), à Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco), coordenada pela Polícia Federal (PF). O Acordo de Cooperação Técnica com a PF e demais órgãos relacionados às forças de segurança foi assinado, em nome do Estado, pelos titulares da Secretaria da Segurança Pública (SSP), Sandro Caron, e da Secretaria de Sistemas Penal e Socioeducativo (SSPS), Luiz Henrique Viana, em cerimônia realizada na sede da SSP.

A Ficco faz parte do Plano de Enfrentamento à Criminalidade Violenta do Ministério da Justiça e Segurança Pública e tem como objetivo desarticular as organizações e associações criminosas, além de trabalhar na repressão à criminalidade violenta. Com a atuação conjunta na esfera federal e estadual, a força-tarefa também atuará no combate às facções criminosas; ao tráfico de drogas e armas; aos delitos de furto, roubo e receptação de cargas e valores; à lavagem e ocultação de bens, direitos e valores; e a demais crimes conexos.

Na cerimônia realizada em Porto Alegre, Caron destacou a parceria firmada para reforçar ainda mais o combate à criminalidade. “As forças de segurança do Estado já vinham trabalhando de forma integrada com os órgãos federais. Porém, com a assinatura do acordo, passaremos ao patamar máximo de integração, que envolve o compartilhamento de dados de inteligência e a realização conjunta de investigações, inclusive com as forças federais e estaduais atuando no mesmo local”, explicou.

Para Viana, a união dos órgãos proporcionará mais conhecimento e robustez nas atividades. “A integração dará uma garantia ainda maior de que estamos fazendo tudo que é possível para oferecer mais segurança à população”, pontuou.

“Com esforço coletivo e integração, vamos entregar resultados concretos. O Rio Grande do Sul deu um passo importante para a atuação de instituições comprometidas, que trazem mais efetividade ao trabalho”, salientou o diretor-geral da PF, Andrei Rodrigues.

“Com apoio tecnológico e de inteligência, a PF somará esforços com Brigada Militar, Polícia Civil, Receita Federal, Polícia Rodoviária Federal e sistema penitenciário para oferecer mais segurança no Rio Grande do Sul”, reforçou o superintendente regional da PF no RS, delegado Aldronei Antônio Pacheco Rodrigues.

Em relação à Ficco, 15 unidades estão efetivamente instaladas e com Acordos de Cooperação Técnica assinados; além disso, seis unidades já possuem profissionais indicados por órgãos parceiros e estão com acordos em tramitação.

Publicações Relacionadas

Receba nosso Informativo

Informação de Contato
656415
© 2023 - Grupo Ceres de Comunicação - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade