Início » Não-Me-Toque busca alternativas para reduzir efeitos das fortes chuvas

Não-Me-Toque busca alternativas para reduzir efeitos das fortes chuvas

Em entrevista ao Grupo Ceres de Comunicação, prefeito Maninho fala sobre ações e grupos para enfrentamento

por Tainá Binelo
266 visualizações

O volume de chuva que caiu sobre o Rio Grande do Sul nos últimos quatro dias, desde segunda-feira, 29, equivale a três vezes a média para esta época do ano, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Os temporais deixaram 13 mortos e 21 desaparecidos, conforme as atualizações mais recentes da Defesa Civil e da Polícia Civil. 

Em Não-Me-Toque, os efeitos também foram sentidos, embora em menor escala. Prefeito municipal, Gilson dos Santos, o Maninho, conversou com o Grupo Ceres de Comunicação sobre as medidas que vêm sendo tomadas para diminuir os estragos e auxiliar as famílias em situação de risco na cidade.

Grupo Ceres: Prefeito, como os efeitos das chuvas dos últimos dias têm sido notados em Não-Me-Toque?

Prefeito Gilson: Ontem foi um dia muito tenso. Ontem à noite, à madrugada, hoje de manhã… Acordei e o pessoal já estava pedindo também ajuda, e a gente, desde cedo aqui na prefeitura, já convocamos e mobilizamos pessoas para isso. Agora nos dividimos em grupos, então nós estamos nos organizando, criamos uma sala, uma central de atendimento de emergências que eu até já vou aproveitar, pedir ajuda da Rádio, e divulgar para comunidade: o número é o 3332-2600, também disponível para WhatsApp, que é onde a gente pode receber todas essas demandas. A sala que vai receber, filtrar essas solicitações e encaminhar para as operações. Precisa botar a telha, precisa botar uma lona, precisa desentupir um bueiro. Já tem uma equipe que está toda preparada para isso. Além disso, saiu agora quatro equipes para historiar todo o nosso interior. A gente precisa garantir que o pessoal tenha alguma via de acesso do município.

Grupo Ceres: Tanto dentro da cidade, quanto fora dela, existe algum ponto crítico que necessite de uma atenção maior?

Prefeito Gilson: Nós tivemos ontem em São José do Centro, próximo a nossa central de triagem, onde o rio transbordou e a gente pediu pro pessoal não passar, uma intercorrência de uma mulher que foi passar por esse alagamento e não conseguiu. Ficamos lá quase duas horas, mobilizamos o parque de máquinas e os Bombeiros Voluntários para tirar ela de lá, desobstruir o caminho também. Além disso, estamos com um problema na estrada que vai para Gramado, mas que não conseguimos consertar agora. Atualmente, os bairros Martin e Jardim são os piores pontos. A canalização é pequena e hoje não aguenta mais o alto volume de água, assim como as fortes chuvas. Ontem foi um dia bem mais corrido, em razão de tudo que aconteceu muito rápido, mas hoje estamos extremamente preparados, com as equipes focadas, cada um com seu espaço e grupo para trabalhar, e a ideia agora é minimizar os impactos das chuvas que seguem até sabádo. 

Grupo Ceres: A informação que temos é que essa mulher estaria grávida, Prefeito. Por isso, também, o maior agravante. Já teríamos atualizações sobre esse caso?

Prefeito Gilson: Quando a gente conseguiu tirar ela lá de dentro, o pessoal trouxe e a primeira reação foi levar ela para o hospital e aí a gente foi descobrir que ela estava gestante. Ela disse que estava com muito frio, estava com roupa de trabalho. Comunicamos o marido dela, fizemos todo o atendimento, graças a Deus recebemos mensagens deles hoje já dizendo que estavam em casa e agradecendo por todo o esforço, que estava tudo bem. Não tivemos maiores problemas, mas foi um grande susto. Por isso que seguimos pedindo que o pessoal, se possível, fique em casa. 

Grupo Ceres: Será decretada situação de emergência, Maninho?

Prefeito Gilson: O primeiro passo agora era atender as pessoas. A regra era clara! Se precisarem de telhas, lonas, etc. Seguimos chamando mais máquinas, terceirizadas, para desobstruir estradas, limpar sarjetas, tudo isso com base no decreto que o Estado emitiu hoje de manhã. Mas, também podemos emitir se necessário. O que muda é que se a gente decretar, será mais rápido conseguir contratar serviços, uma máquina, comprar materiais. Ontem já suspendemos as aulas do interior por não ter condições de circular e pegar as estradas.

Grupo Ceres: A equipe está mobilizada e caso alguém precisar de algo, só entrar em contato? 

Prefeito Gilson: Se precisar de alguma demanda, o pessoal passa direto para o central, porque a gente está se organizando. Graças a Deus, cidade pequena, as pessoas têm bastante contato. Então, daqui a pouco, ontem aconteceu, o pessoal ligava para mim, ligava para o Edmilson, ligava para um vereador, e quando via estávamos em cinco, seis, se direcionando para o mesmo lugar para atender o mesmo assunto. Então agora a gente resolveu organizar, centralizar para que a comunidade pudesse ter uma resposta mais rápida. Definimos que cada equipe tem um lugar, tanto da cidade ou do interior, que vai ser de sua responsabilidade. E até meio-dia a gente tem um relatório muito mais apurado, digamos disso, até para comunicar a população. 

 

Entre em contato 

Em comunicado oficial, a Prefeitura divulgou telefones disponíveis para emergências. São eles: 

Defesa civil de Não-Me-Toque, para ligações e WhatsApp: (54) 3332-2600
Outros números disponíveis: (54) 9 9984-4651; (54) 9 96216405, e (54) 9 96298314.

Publicações Relacionadas

Receba nosso Informativo

Informação de Contato
656415
© 2023 - Grupo Ceres de Comunicação - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade