Início » Ministro da Agricultura e equipe econômica procuram estratégias contra crise no setor agropecuário

Ministro da Agricultura e equipe econômica procuram estratégias contra crise no setor agropecuário

por Daiane Giesen
318 visualizações

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, disse que a equipe econômica do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, vai desenhar cenários para a elaboração final de uma proposta de um plano para ajudar os produtores rurais contra uma crise iminente no setor.

Fávaro se reuniu com Haddad para dar um diagnóstico do agronegócio brasileiro. Na conversa, o ministro da Agricultura apontou a preocupação com a rentabilidade atual da safra, que segundo ele gera uma “distorção muito grande” por conta das condições climáticas do Brasil.

O momento de quebra de safra vem acompanhado de altos preços, mas se a gente olhar o global, a safra, por exemplo, de soja na Argentina, que no ano passado foi de 25 milhões de toneladas, esse ano a previsão é de 45 [milhões de tonelada]”, explicou.

Ainda de acordo com Fávaro, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está preparando anúncios de ampliação de recursos para o setor, que será divulgado no dia 2 de fevereiro.

As medidas estruturantes, porém, só serão apresentadas após a análise da equipe econômica e aval do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Fávaro disse que vai conversar sobre o assunto com Lula após a equipe de Haddad desenhar cenários e obter algumas propostas para o setor e assim evitar uma possível crise no agro.

“Ele [Haddad] determinou que a equipe faça o diagnóstico de quanto é o endividamento do setor que vence agora em 2024, quanto precisa de equalização de taxa de juro para prorrogar essa dívida, para achar se é possível, e quanto que é possível fazer nessa negociação caso seja uma determinação do presidente Lula”, frisou.

Um conjunto de medidas — como novas linhas de crédito, aumento do capital de giro e novos prazos para o pagamento de dívidas — está em preparação e deve ser anunciada nos próximos dias.

Nos últimos 12 meses, as cotações da soja e do milho caíram mais de 20%. Os preços do café e de outras commodities também despencaram.

Além do clima adverso, que prejudica a colheita nas principais regiões produtoras do país, houve aumento da oferta de grãos no mercado internacional.

Há uma combinação incomum de queda da produção de grãos — especialmente na região Centro-Oeste — com um tombo nos preços internacionais, descapitalizando os produtores.

Seguro rural

O ministro da Agricultura também enfatizou que a pasta está trabalhando na adoção de novas tecnologias para melhorar o seguro rural. Segundo ele, as medidas serão tomadas para auxiliar o Tesouro, que tem limitações para emitir as apólices.

“No ano passado, o ministro Haddad estava convencido que precisava colocar mais recursos para a subvenção, mas não é possível. Está convencido, mas não tem dinheiro, há uma distância muito grande nisso. Então, o que vamos fazer é o estudo de novas tecnologias para baratear a apólice e ampliar o número de cobertura”, afirmou.

A ideia, segundo Fávaro, é aprimorar com tecnologia a vida no campo. Ele citou dispositivos para cruzamento de informações tecnológicas e receituários agronômicos cruzados com meteorologia para indicar ao produtor a melhor hora de plantar e a melhor metodologia e variedade, entre outros.

Segundo o ministro, o modelo já existe no México e está em análise para prática no Brasil.

“Estamos estudando para trazer ao Brasil e este modelo deve ser então anunciado no plano safra”, frisou.

Fonte: CNN

Publicações Relacionadas

Receba nosso Informativo

Informação de Contato
656415
© 2023 - Grupo Ceres de Comunicação - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade