Início » Departamento de ATER da Fetag-RS averigua problema na cultura do milho em Não-Me-Toque

Departamento de ATER da Fetag-RS averigua problema na cultura do milho em Não-Me-Toque

por Daiane Giesen
347 visualizações

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS) recebeu relatos nos últimos dias de sérios problemas de tombamento na cultura do milho, afetando produtores que optaram por uma variedade de grão de alta tecnologia. Nesta terça-feira (9), o vice-presidente da Fetag-RS, Eugênio Zanetti, e o engenheiro agrônomo Adrik Richter, representaram a entidade em uma visita ao município de Não-Me-Toque.

Durante a visita, realizada nas propriedades dos agricultores que utilizaram a variedade em questão, foram constatados problemas significativos, incluindo um severo quadro de tombamento das plantas, desuniformidade nas condições das plantas e uma alta incidência de doenças fúngicas. Esses problemas não foram observados nas plantas de outras variedades utilizadas na região ou mesmo nas plantas dos mesmos agricultores que seguiram os mesmos tratamentos e manejo na cultura do milho.

Amostras das plantas que apresentavam sintomas de tombamento foram coletadas pela equipe técnica e serão enviadas para a unidade da Embrapa Milho e Sorgo, localizada no estado de Minas Gerais, para análise detalhada.

Eugênio Zanetti, vice-presidente da Fetag-RS, destacou a importância de aguardar os resultados das análises antes de tomar qualquer providência. No entanto, ressaltou a necessidade de investigar a peculiaridade do quadro que se manifestou em apenas uma variedade específica, mesmo quando submetida aos mesmos tratamentos das demais cultivares utilizadas na região. “É crucial salientar que recebemos reclamações semelhantes de outras partes do Estado”, acrescentou Zanetti.

A visita contou também com a presença da pesquisadora da Embrapa Trigo, Jane Rodrigues de Assis Machado, e do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município, Maiquel Junges. A participação desses especialistas reforça a seriedade do problema, enquanto a coleta de amostras para análise na Embrapa visa a obtenção de informações científicas para embasar futuras decisões e orientações aos agricultores afetados.

Os agricultores, preocupados com os prejuízos potenciais em suas colheitas, aguardam ansiosamente pelos resultados das análises para entender as causas e encontrar soluções para os problemas enfrentados na cultura do milho. A Fetag-RS se compromete a acompanhar de perto o desenrolar dessa situação e fornecerá suporte técnico aos agricultores afetados conforme as conclusões das análises forem sendo apresentadas.

Publicações Relacionadas

Receba nosso Informativo

Informação de Contato
656415
© 2023 - Grupo Ceres de Comunicação - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade