Início » NOVOS PRAZOS PARA O PRODUTOR RURAL ADOTAR NOTA FISCAL ELETRÔNICA

NOVOS PRAZOS PARA O PRODUTOR RURAL ADOTAR NOTA FISCAL ELETRÔNICA

por Grupo Ceres
52 visualizações

NOVOS PRAZOS PARA O PRODUTOR RURAL ADOTAR NOTA FISCAL ELETRÔNICA

Novos prazos para o produtor rural adotar Nota Fiscal EletrônicaA utilização da NF-e vai substituir as mais de 8 milhões de notas fiscais de produtorA Secretaria da Fazenda do Rio Grande do Sul prorrogou mais uma vez os prazos para o uso da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) em substituição ao talão de produtor. A ação, inicialmente, estava prevista para acontecer na virada do mês de março. Agora a data-limite será o dia 1º de janeiro de 2019.Já no caso dos produtores vinculados ao sistema integrado, a adoção da NF-e está fixada em 1º de outubro deste ano.

A definição dos novos prazos ocorreu durante reunião do secretário da Fazenda, Giovani Feltes, com o subsecretário da Receita Estadual, Mário Luis Wunderlich dos Santos, e divulgada na quarta-feira (15). A prorrogação será publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) nos próximos dias.

Em nota oficial em seu site, a Secretaria da Fazenda justificou a decisão dizendo que a medida foi adotada “por conta dos relatos de diferentes setores da produção primária de que persistem as dificuldades de acesso à internet em determinadas regiões”, divulgou a Assessoria de Imprensa da entidade. “Já tivemos duas prorrogações, porém sem que o serviço de internet avançasse para algumas regiões do interior. Por isso definimos por um período maior”, se pronunciou Feltes.

Segundo o órgão, nas últimas semanas a Receita Estadual manteve reuniões com lideranças dos diferentes setores, sindicatos e cooperativas.

Nota Fiscal Eletrônica na Cotrijal

O superintendente Administrativo Financeiro da Cotrijal, Marcelo Ivan Schwalbert, lembra que a prorrogação do prazo foi tema de reivindicação durante a Expodireto Cotrijal, na semana passada. “A dificuldade de acesso a internet em algumas propriedades rurais é realidade. Acreditamos que mais adiante a Nota Fiscal Eletrônica pode se tornar realidade, mas, neste momento, a implantação esbarrava em uma série de dificuldades, tornando o trabalho do produtor rural extremamente burocrático”, aponta.

Conforme ele, a Cotrijal já vinha se preparando para atender o produtor através do certificado digital. “Realizando o A1, a cooperativa consegue fazer a nota para o produtor na entrada da balança. Esta foi uma forma que a Cotrijal encontrou para facilitar o dia-a-dia dos nossos associados. Com certeza, em janeiro de 2019, estaremos ainda mais preparados para auxiliar os produtores”, complementa Schwalbert.

Para os produtores que já efetuaram o seu certificado digital e terão sua validade expirada até janeiro de 2019, a orientação da Cotrijal é para que procurem os gerentes das suas unidades de acerto. “Vamos sentar com a empresa parceira que realizou estes certificados e negociar para que este prazo de habilitação também seja prorrogado, já que os produtores não irão utilizar neste momento. Faremos com que o produtor não tenha um custo desnecessário”, concluiu o superintendente Administrativo Financeiro da Cotrijal.

Motivos para a mudança

A substituição gradativa do talão de produtor segue um cronograma diferenciado conforme o tipo de transações. A utilização da NF-e vai substituir as mais de 8 milhões de notas fiscais de produtor, que circulam anualmente, reduzindo o custo de R$ 3,5 milhões/ano, para o Estado, na confecção e distribuição dos modelos em papel. Além de maior agilidade e segurança, os produtores terão despesas menores, não precisando mais se deslocar até as prefeituras para retirar e devolver talões.

Confira o áudio da entrevista com superintendente Administrativo Financeiro da Cotrijal, Marcelo Ivan Schwalbert. Acesse: www.cotrijal.com.br/radiocotrijal

Fonte: Assessoria de Imprensa Cotrijal
Informações: Ascom Sefaz 

 

Publicações Relacionadas

Receba nosso Informativo

Informação de Contato
656415
© 2023 - Grupo Ceres de Comunicação - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade